Uma técnica de enfermagem que trabalha no Hospital Municipal de Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, foi afastada depois que administrou leite na veia, em vez de soro, em um bebê. O recém-nascido está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal do hospital e, de acordo com a instituição, o estado de saúde dele é estável.

Em nota, o hospital disse que “foi aberta uma sindicância para avaliar as circunstâncias técnicas relativas ao fato”. Ao ser questionada a respeito das circunstâncias em que o erro aconteceu, a assessoria de comunicação da instituição de saúde disse que “as notas oficiais sobre o caso são essas, no momento não tenho mais nada a lhe informar”.

Conforme a mãe do bebê, Diulia Passos Magalhães, de 34 anos, Fagner Ravi dos Passos Andrade nasceu prematuro na cidade de Venâncio Aires, a 123 km de Novo Hamburgo, no dia 15 de março. Como tinha apenas 29 semanas, precisou ser transferido a UTI Neonatal mais próxima, que era a do hospital em Novo Hamburgo.

Em 18 de abril, Diulia e o companheiro foram comunicados pela equipe médica do hospital de que um erro havia acontecido: em vez de soro, a técnica administrou leite através de uma sonda.

“E por causa disso ele foi entubado. Atingiu o pulmão, podia ter atingido os outros órgãos, podia ter perdido o meu filho. Ela (a médica) foi bem honesta comigo. Que o caso era grave. Tudo por um erro de uma técnica”, conta Diulia.

Sobre o estado de saúde do bebê, o hospital afirma que ele “vem apresentando melhoras consistentes desde os primeiros momentos após o ocorrido”.

Os pais do bebê também estariam tendo dificuldades com acomodações para acompanhar a evolução do quadro de saúde do filho, já que são de outra cidade. Sobre isso, o hospital disse que “os pais recusaram o abrigo oferecido desde a noite de sábado (20)”, o que o casal desmente.

“A gente não confia mais, não deixa mais o nosso filho sozinho. Se a gente tivesse que dormir na rua, a gente dormia. A gente não tem mais confiança. Porque a gente estava pensando que ele estava bem, em um lugar seguro, mas não está. E como aconteceu com o meu filho, pode acontecer com outros”, afirma Diulia.

Nota do hospital

A Fundação de Saúde de Novo Hamburgo (FSNH) esclarece que o estado de saúde do bebê é estável e apresenta melhoras. Imediatamente após o ocorrido, a família foi comunicada e todas as medidas assistenciais ao paciente e aos familiares estão sendo tomadas. A FSNH também informa que foi aberta uma sindicância para avaliar as circunstâncias técnicas relativas ao fato, e a profissional em questão foi afastada.

A Fundação de Saúde de Novo Hamburgo (FSNH) esclarece que o bebê vem apresentando melhoras consistentes desde os primeiros momentos após o corrido, na quinta-feira passada. Em relação à acolhida dos pais, a FSNH informa que o hospital desmobilizou um leito e um local de acompanhante, composto de cadeira ou sofá, para a mãe e o pai, além de alimentação, para que os pais pudessem ficar mais perto do bebê. Mesmo os pais terem recusado este abrigamento desde a noite deste sábado, o único possível para a instituição hospitalar, ele segue disponível no hospital“.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Whats da Rádio Ole
Enviar mensagem