A Polícia Civil e a Brigada Militar, através da Delegacia de Polícia Homicídios e Proteção a Pessoa (DPHPP) de Caxias do Sul e do 4º Batalhão de Polícia de Choque, prenderam temporariamente na madrugada desta segunda-feira (02) um homem de 42 anos, suspeito de ser um dos envolvidos no homicídio do bebê Benício Costa Paim, de 6 meses, que estava no colo do pai, no bairro Cidade Industrial, na tarde deste domingo (01). O pai da criança,  Valdemar de Souza Costa, de 22 anos também foi ferido, e permanece internado em estado grave no hospital Pompéia.

A prisão do acusado de matar o bebê

Após troca de informações com a Brigada Militar foi possível a identificação do indivíduo que estava em poder do veículo, um Fiat/Brava branco, usado para que os executores fugissem do local do crime, sendo que o mesmo foi localizado em um bairro vizinho e submetido à perícia.

O responsável pelo veículo era também suspeito de ser o autor de uma tentativa de homicídio (fato também investigado pela DPHPP), sendo que dois dias antes havia sido expedido mandado de prisão temporária contra ele.
O cumprimento dessa prisão (que estava em sigilo) seria feito em ação planejada para o início desta semana. Ocorre que, em razão do alvo também ter se envolvido neste novo fato (como o responsável pelo veículo usado no crime), o cumprimento do mandado de prisão foi antecipado.

Seguem as diligências investigativas para apurar a participação de outros indivíduos e demais circunstâncias. Após a adoção dos procedimentos de praxe, o preso foi encaminhado ao Sistema Penitenciário e colocado à disposição da Justiça.

Relembre o crime

Foi identificado como Benício Paim Costa, de cinco meses, o bebê  que morreu baleado na tarde deste domingo, dia 1 de outubro, em Caxias do Sul. A equipe do Pronto Socorro do Hospital Pompéia confirmou por volta das 17h30min a morte da criança  que foi baleada na cabeça no bairro Cidade Industrial, na rua Nonoai. O pai da criança, Valdemar de Souza Costa, de 22 anos também foi ferido, e permanece internado em estado grave no mesmo hospital. Os criminosos estariam num veículo Fiat/Bravo branco.

A dupla chegou a pé e atirou em frente da casa, foram mais de 30 disparos de arma de fogo. Os criminosos fugiram num veículo Fiat/Brava de cor branca. O pai da criança não tinha antecedentes criminais. Eles estavam visitando familiares no bairro.

A polícia não descarta qualquer tipo de situação que envolva o crime. Mesmo uma das vítimas não ter passagens policiais, não se descarta acerto de contas de facções criminosas. Já que todas as características do crime levam para execução.

Câmaras de monitoramento vão ser utilizadas para auxiliar nas investigações. A Polícia Civil e Brigada Militar já possuem características da dupla que cometeu o crime.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Whats da Rádio Ole
Enviar mensagem