Wilson Fittipaldi Jr, pioneiro no automobilismo brasileiro e ex-piloto da Fórmula 1, morreu hoje (23) aos 80 anos, pouco menos de dois meses após passar mal.

Wilsinho teve uma parada cardíaca no dia 25 de dezembro e estava internado em São Paulo desde então. Ele foi encaminhado à unidade da Prevent Senior no Itaim, bairro da capital paulista, e reanimado no pronto-socorro do hospital.

O ex-piloto engasgou com um pedaço de carne no almoço do último Natal. A data era também o dia de seu aniversário.

Familiares não conseguiram retirar o alimento, e ele teve uma parada cardíaca. Wilsinho ficou sedado e intubado. O irmão de Emerson Fittipaldi apresentou espasmos nas duas primeiras tentativas de retirar a sedação, algo que aconteceu com sucesso apenas em 8 de janeiro.

Wilsinho Fittipaldi

Irmão mais velho do também ex-piloto Emerson Fittipaldi e filho de Wilson Fittipaldi, ex-radialista que ficou conhecido como ‘Barão’.

Ele começou na Fórmula Vee, no final da década de 1960. Depois, passou pela Fórmula 2 europeia antes de chegar à principal categoria do esporte.

Correu na Fórmula 1 em 1972, 1973 e 1975. Participou ao todo de 38 GPs, mas se despediu da categoria sem vitórias.

Foi chefe de equipe da Copersucar-Fittipaldi, escuderia que fundou com Emerson em 1975 – a única brasileira a participar da F1. Ele foi um dos criadores do carro e o pilotou durante o ano de estreia. A equipe perdurou até o inícios dos anos 1980.

Ele tinha Parkinson e vinha com a saúde debilitada. O ex-piloto foi diagnosticado com a doença em 2012.

Também passou por procedimentos cirúrgicos delicados nos últimos anos. Wilsinho fez uma cirurgia de implante de eletrodos no cérebro em 2019, para melhorar sua qualidade de vida, e depois passou por uma operação de emergência por ter sofrido uma hemorragia cerebral após acidente doméstico.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Whats da Rádio Ole
Enviar mensagem