Nesta quinta-feira, 19 de outubro, um Tribunal de Júri marcou o encerramento de um caso de homicídio, em Garibaldi. No banco dos réus estavam Romário Bueno do Nascimento, e Alex Sandro Borile Scalcon, acusados na morte e no envolvimento do assassinato de Renan Carlos Denis Fonseca. O crime ocorreu em 11 de fevereiro de 2018, quando Renan foi morto por disparos de arma de fogo, às margens da VRS 813, no Loteamento Fenachamp, em Garibaldi.

Romário Bueno do Nascimento, que já estava preso, foi condenado a uma pena de 14 anos de reclusão pelo homicídio de Renan. Além disso, ele foi condenado a mais 3 anos e 6 meses de reclusão, acrescidos de uma multa, por porte ilegal de arma.

Alex Sandro Borile Scalcon, acusado de favorecimento pessoal, recebeu uma pena de 2 meses de detenção, juntamente com uma multa. Vale ressaltar que Alex respondeu ao processo em liberdade. A sentença foi lida pelo juiz de Garibaldi, Antônio Luiz Pereira Rosa.

O crime ocorreu em 2018, quando a Brigada Militar de Garibaldi recebeu um chamado, informando sobre um corpo encontrado às margens da VRS 813, no bairro Fenachamp. A vítima, Renan Carlos Denis Fonseca, de 22 anos, foi encontrada sem vida, com ferimentos de bala na cabeça e no braço. Três disparos de arma de fogo foram registrados, e Renan, que não possuía antecedentes criminais, utilizava um colete à prova de balas. Ele era natural de Garibaldi e residia no bairro Fenachamp.

O processo judicial, que resultou na condenação dos réus, foi conduzido após uma investigação detalhada e depoimentos de testemunhas. O desfecho do julgamento destaca a importância do sistema legal na busca pela justiça e na responsabilização dos envolvidos em crimes graves.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Whats da Rádio Ole
Enviar mensagem