Dois detentos escaparam nesta quarta-feira (14), da prisão de segurança máxima em Mossoró, no Rio Grande do Norte. A detenção é a primeira da história da carceragem federal no país. Segundo o site R7, os indivíduos foram identificados como Rogério da Silva Mendonça e Deibson Cabral Nascimento. Eles teriam conseguido escapar através de uma abertura no teto da cela, supostamente destinada ao banho de sol.

André Garcia, o secretário nacional de políticas prisionais, está chegando à prisão e irá colaborar com as buscas. A Polícia Federal também foi acionada para investigar. A organização colaborará na captura e na apuração das responsabilidades. A segurança do Rio Grande do Norte também vai auxiliar nos trabalhos.

Os dois fugitivos teriam conexões com a organização criminosa Comando Vermelho, que tem origem no Rio de Janeiro. Em setembro de 2023, eles foram transferidos para o presídio de Mossoró, após uma rebelião no Presídio Antônio Amaro Alves, no Acre.

 

.

No Brasil, além da carceragem de Mossoró, há outras quatro prisões federais: em Catanduvas (PR), Campo Grande (MS), Porto Velho (RO) e Brasília (DF) Os centros abrigam líderes criminosos e detentos de alta periculosidade, com o objetivo de combater o crime organizado.

Desde a sua criação, é um modelo de conduta e disciplina, uma vez que nunca houve fuga, rebelião ou entrada de materiais ilícitos nas prisões, seguindo rigorosamente a Lei de Execuções Penais (LEP), de acordo com o site da Secretaria Nacional de Políticas Penais.

O presídio federal de Mossoró abriga também o traficante Fernandinho Beira-Mar, considerado um dos principais líderes do Comando Vermelho. Antes de ser transferido para a unidade no mês passado, ele cumpria uma pena no presídio federal de Campo Grande.

 

*Com informações de Correio do Povo

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Whats da Rádio Ole
Enviar mensagem