Mais uma morte por dengue foi registrada pela Secretaria Estadual da Saúde. A vítima da doença é um homem de 63 anos, residente em Cruz Alta na região Noroeste do Rio Grande do Sul, e portador de comorbidades. O óbito ocorreu no último dia 15, mas a causa foi confirmada pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) nessa quarta-feira (21).

Cruz Alta apresenta uma incidência de 75,1 casos prováveis de dengue para cada 100 mil habitantes.

A Secretaria da Saúde reforça a importância de que a população procure atendimento médico nos serviços de saúde logo nos primeiros sintomas, evitando o agravamento da doença e a possível evolução para óbito.

Os municípios de residência das vítimas da dengue no Estado são:

– Cruz Alta: um homem de 63 anos;
– Santa Cruz do Sul: um homem de 65 anos;
– Santa Rosa: um mulher de 71 anos;
– Tenente Portela: três mulheres (de 64, 71 e 75 anos).

Os principais sintomas da dengue são:

– Febre alta (39°C a 40°C), com duração de dois a sete dias;
– Dor retro orbital (atrás dos olhos);
– Dor de cabeça;
– Dor no corpo;
– Dor nas articulações;
– Mal-estar geral;
– Náusea;
– Vômito;
– Diarreia;
– Manchas vermelhas na pele, com ou sem coceira.

Prevenção

Medidas de prevenção à proliferação e circulação do mosquito aedes aegypti, causador da dengue, como a limpeza e revisão das áreas interna e externa das residências ou apartamentos e a eliminação dos objetos com água parada, impedem o mosquito se reproduzir, cortando o ciclo de vida na fase aquática. O uso de repelente também é recomendado para maior proteção individual contra o aedes aegypti.

Somente neste ano, o Rio Grande do Sul já registra 5.695 casos confirmados da doença, dos quais 4.921 são autóctones, que é quando o contágio aconteceu dentro do Estado, com os demais sendo importados (residentes do RS que foram infectados em viagem a outro local).

Em 2023, foram mais de 34 mil casos autóctones. Ao todo, foram 54 óbitos por dengue no ano passado.

Força-tarefa

Para intensificar as ações contra a dengue, a força-tarefa da Secretaria da Saúde atua diretamente no apoio aos municípios da Região Noroeste do Estado no combate à dengue. Os integrantes se reuniram no auditório da 2ª Coordenadoria Regional de Saúde, em Frederico Westphalen, com gestores de saúde dos municípios que fazem parte da área.

Formada por profissionais de saúde e gestores do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) e dos Departamentos de Atenção Primária e Políticas de Saúde (DAPPS) e Gestão da Atenção Especializada (DGAE), a equipe desenvolve atividades de orientação às equipes dos municípios.

Estiveram presentes à reunião representantes de Iraí, Rodeio Bonito, Três Passos, Frederico Westphalen, Derrubadas, Novo Tiradentes, Barra do Guarita, caiçara, Bom Progresso, Pinheirinho do Vale, Planalto, Alpestre, Esperança do Sul, Vicente Dutra, Vista Gaúcha, Tiradentes do Sul, Palmitinho, Tenente Portela, Cristal do Sul, Seberi, Palmeira das Missões e Taquaruçu do Sul.

Nesta quinta (22) pela manhã, a equipe visitará Tenente Portela, município que registra nesta quarta, 1.256 dos 5.695 casos de dengue no Estado. À tarde, está prevista a visita a uma área indígena em Redentora e uma reunião, em Redentora, com prefeitos, secretários e gestores de saúde, além de lideranças indígenas, para a apresentação de um plano de contingência e as competências de cada esfera governamental.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Whats da Rádio Ole
Enviar mensagem