A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Bento Gonçalves, através dos agentes de endemias, tem intensificado o combate ao mosquito Aedes aegypti. As equipes realizam diariamente uma série de ações, entre visitas em locais com suspeitas de casos, como em residências, terrenos baldios, empresas, dentre outros locais que possam estar com acúmulo de lixo ou água parada.

Neste ano de 2024, até o momento, o município contabiliza um caso de dengue. Em 2023 foram contabilizados 188 casos de dengue, sendo todos eles autóctones, e quatro de chikungunya.

Os principais bairros onde foram encontrados larvas do mosquito são: Caminhos da Eulália, Centro, Imigrante, Santa Helena, Glória, Municipal, Conceição, São Roque, Ouro Verde, Universitário, Progresso, Borgo, COHAB, Vila Nova II, Barracão, Cruzeiro, Eucaliptos e São Francisco.

Desde a última semana as equipes estão realizando visitas por amostragem para levantamento rápido de Aedes aegypti nos bairros. Nesta semana as ações seguem ocorrendo no Borgo, COHAB, progresso, Humaitá, vila Nova, Vila Nova II, universitário, Ouro Verde e Zatt.

A médica veterinária da Vigilância Ambiental, Analiz Zattera, comentou sobre o trabalho dos agentes de endemias. “Durante as visitas os profissionais orientam sobre a doença e os cuidados para não proliferação dos mosquitos, assim como mapeiam os locais com maior quantidades de lixo para orientar as atividades de “bota fora”, onde a população pode descartar todo material que pode se tornar criadouro”.

Ainda conforme a médica veterinária “é importante lembrar a população que quanto menos depósitos com água ficarem nos ambientes, menos será a população de aedes aegypti e menor será a probabilidade de epidemia de dengue, especialmente depósitos formados por lixo reciclável, pneus, depósitos de água da chuva, caixas de água e lonas”.

Locais como terrenos baldios sujos ou depósitos de lixo em vias públicas devem ser denunciados pelo 3055-7142.

Todos os trabalhos são registrados e seguem o plano nacional de combate a dengue.

Sobre o mosquito

O Aedes aegypti tem, em média, menos de 1 centímetro de tamanho, é escuro e com riscos brancos nas patas, cabeça e corpo. Com hábitos diurnos, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer, o inseto (apenas a fêmea) se alimenta basicamente de sangue humano.

A reprodução acontece em água parada (limpa ou suja), onde os ovos são depositados.

Os principais sintomas da dengue são:

  • Febre alta (maior que 38.5°C) de início abrupto e que dura entre 2 e 7 dias
  • Dores musculares intensas
  • Dor ao movimentar os olhos
  • Mal-estar
  • Falta de apetite
  • Dor de cabeça
  • Manchas vermelhas no corpo

Ao apresentar os sintomas, é muito importante procurar a Unidade de saúde mais próxima, para diagnóstico e tratamento adequados

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Whats da Rádio Ole
Enviar mensagem